CUIDADOS A TER COM O SOL

Com a chegada do bom tempo, surge a vontade de passear em família ao ar livre, seja para uma ida ao parque, um passeio na montanha ou um saltinho à praia. Mas com ele surgem também as questões de como proteger as crianças do sol, sem deixar de aproveitar ao máximo os benefícios que o mesmo lhes pode trazer. Perguntas como “Qual o melhor protetor solar para o nosso filho?”, “Que óculos de sol escolher e quando os começar a usar?”, “Que chapéu ou roupa seleccionar para levar para a praia?” são algumas das que mais me colocam na consulta e que espero que neste post possam ver esclarecidas.

  • Que horas evitar?

Quando se tem crianças é vital evitar as horas de maior calor, ou seja, evitar a exposição direta ao sol entre as 11h e as 16h. Além de ser uma forma de se prevenirem escaldões, queimaduras e desidratação, este período pode ser uma excelente oportunidade para colocar as crianças a dormir a sesta, a ler ou ouvir uma história ou a fazer jogos em família.

  • Hidratar, sim ou não?

Em dias de calor e maior exposição solar, é muito importante oferecer regularmente líquidos, sobretudo água, sejam bebés (pelo maior risco de desidratação) ou crianças mais velhas (por estarem demasiados distraídas com as brincadeiras, esquecendo-se de parar para se hidratar).

  • Colocar à sombra: como e quando?

É muito importante proporcionar às crianças zonas de sombra, sejam naturais ou artificiais (p.ex. chapéu de sol, tenda ou pala), para que se possam resguardar da exposição solar, aproveitando esses momentos para as alimentar/hidratar, colocar a descansar e repor a proteção solar.

  • Proteção Solar: o quê e como aplicar?

O protetor solar, em creme ou spray, deve ser sempre pediátrico e ter um fator de proteção (FPS) 50+. Importante referir que até aos 6 meses de idade, pela imaturidade e sensibilidade da pele do bebé, devemos sempre evitar a exposição solar direta, não utilizar protetor solar e privilegiar outras medidas de proteção. Entre os 6 meses e os 2 anos, e nas crianças mais velhas mas com patologia da pele, o protetor solar não deve ser absorvido pela pele para evitar reações/irritações, pelo que deve conter apenas filtros físicos ou minerais. A partir dos 2 anos, já podem ser usados protetores com filtros químicos, absorvidos pela pele mas cosmeticamente muito mais fáceis de aplicar. Independentemente da idade, a aplicação deve ser feita 20 minutos antes da exposição solar (de preferência antes de sair de casa) e depois de 2 em 2 horas e sempre que a criança se molhar ou traspirar muito. Deve ser aplicado em todas as áreas expostas, não esquecendo as orelhas, o pescoço e os pés.

  • Óculos de Sol: quais escolher e quando usar?

Devem ser usados sempre que haja exposição a níveis elevados de radiação solar, seja na praia, na neve ou na montanha. Mais do que um acessório de moda são fundamentais para proteger os olhos das nossas crianças e adolescentes, sendo que quanto mais cedo se começar, mais rápido se habituam a eles! Por isso, e independentemente de terem alguma doença oftalmológica ou não, as crianças devem usar óculos de sol sempre que a exposição o justificar e os conseguirem tolerar. As lentes devem ter filtro UV próximo dos 100%, independentemente da coloração que tenham, garantido sob a forma de selo do fabricante, e não devem ter riscos ou falhas. Pode não ser fácil a adaptação da criança aos óculos, pelo que até isso acontecer, devem-se priveligiar as restantes medidas aqui sugeridas.

  • Roupa: o que levar?

O chapéu ou o boné de abas largas são acessórios fundamentais na proteção do rosto e do couro cabeludo, evitando queimaduras solares, insolações e dores de cabeça. Os ombros e a zona do peito são também áreas sensíveis à exposição solar, pelo que deve ser incentivado o uso de t-shirts largas, leves, frescas e de preferência brancas ou de cor clara para refletir os raios solares. Existe aindo no mercado vestuário, para banho ou uso diário normal, com material refletor de radiação ultravioleta, que pode e deve ser usado. Relembro apenas que o vestuário húmido diminui a eficácia de proteção, pelo que quando assim estiver deve ser trocado.

Em resumo, a melhor forma de protegermos as nossas crianças do sol e do calor é evitando a exposição em horas em que a radiação é mais forte, usando sempre que possível roupa clara e fresca, proteção solar 50+ e oferencendo mais líquidos ao longo do dia. Para que todos possamos disfrutar do sol e do bom tempo em pleno!

Comentários ( 1 )

  • Irene Franco

    Simples mas dicas muito importantes que embora todas as pessoas devem saber mas que são muitas vezes esquecidas.
    Aparecem muitas pessoas com “escaldoes ” na farmácia.

Deixe um Comentário