4-6 MESES

 SOPA DE LEGUMES 
  • Ingredientes – Iniciar por uma sopa simples confeccionada com: batata (normal ou doce), cebola e cenoura ou abóbora (esta, caso o bebé seja preso dos intestinos). No final da cozedura, já no prato e em cru, adicionar 5-7,5 ml de azeite (azeite nosso, não precisa ser de bebé). Não juntar sal. Podem adicionar salsa e/ou coentros respeitando, na primeira vez que o fizerem, a regra dos 2-3 dias. Gradualmente, deve ser introduzido um legume novo: alho, alho francês, alface, feijão-verde, courgette, nabiça, brócolos, agrião, couve branca e lombarda.
  • Quantidade – A quantidade de sopa a dar ao bebé é idêntica aquela que faz de leite no biberão: inicialmente, 120-150 ml, o que equivale a 1 concha – 1½ concha, podendo ir aumentando com a idade e necessidades do bebé.
  • Truques e Confeção – As primeiras sopas devem ser confeccionadas no momento que vão ser consumidas. Posteriormente, poderão preparar o suficiente para guardar no frigorífico durante 2 dias a temperatura adequada OU conservar no congelador durante um período de tempo mais alargado. A descongelação e/ou aquecimento devem ser feitas em banho-maria e não usando o micro-ondas.

Sugestões de sopa:

  • Sopa 1 – Batata + abóbora + cebola + alho francês.
  • Sopa 2 – Batata doce + courgette + cenoura + alface.
  • Sopa 3 – Batata + cenoura + bróculos + couve-flor.
  • Sopa 4 – Batata + abóbora + feijão-verde + cebola + alho.
  • Sopa 5 – dê asas à imaginação e faça as suas combinações em função do gosto dele.

FRUTA NATURAL:
  • Ingredientes – As primeiras frutas deverão ser maçã, pêra, banana e uva. Depois, pode progredir para o abacate, manga e papaia.
  • Quantidade – 1 peça de fruta mas, se no início o bebé não comer uma inteira, não se preocupe, é normal.
  • Truques e Confeção – A fruta deve ser fresca, madura, dada cozida ou crua e passada ou ralada, consoante se aplique.

PAPA:
  • Ingredientes – Começar por uma papa sem glúten (milho, arroz ou frutos). Se a papa for láctea, prepare-a com água. Se a papa for não láctea prepare-a com o leite que o bebé faz habitualmente, materno ou fórmula.
  • Quantidade – A quantidade de papa a dar ao bebé é idêntica aquela que faz de sopa e/ou de leite no biberão: inicialmente, 120-150 ml, podendo ir aumentando com a idade e necessidades do bebé.
  • Truques e Confeção – No mercado existem papas sem açúcares adicionados e é por essas que devemos optar. Caso não optem pelas de compra, as papas podem ser confeccionadas em casa. No entanto é fundamental ter em conta que, salvo se utilizarem o leite de fórmula do bebé, não controlam a quantidade de nutrientes e sais minerais da sua composição.

CARNE
  • Ingredientes – As primeiras carnes devem ser magras e limpas de pele e gordura, pelo que se deve optar pelo frango, peru e coelho. Posteriormente poderá se introduzir o borrego e a vitela, sendo que carne de porco só a partir dos 12 meses e quanto mais tarde melhor. Uma dúvida dos pais é sempre se têm de introduzir todas as  carnes ou se podem optar apenas por aquelas que consumem em casa. Na verdade, desde que se repeite a regra referida, não é necessário que o bebé (só porque o é) tenha de comer carnes que nunca vão fazer parte da dieta familiar!
  • Quantidade – 15 a 30g/dia (equivale a 1 a 2 colheres de sopa ou 1 a 2 cubos da cuvete de gelo).
  • Truques e Confeção – Nas primeiras refeições há pais que preferem cozer a carne na sopa do bebé retirando-a no final da cozedura para que o bebé se habitue primeiro ao sabor. Pode ser feito mas não é necessário, sendo que a carne pode ser cozida, triturada e adicionada diretamente na sopa. Uma dica muito prática e útil é, se cozerem uma quantidade maior de carne podem, após triturá-la, colocá-la em cuvetes de gelo e congelá-la, identificando a carne e a data de congelação. As 15 a 30g equivalem a um ou a dois cubos da cuvete, respetivamente, e a carne mantém as propriedades como se tivesse sido acabada de confecionar!

ESQUEMA DE REFEIÇÕES:
  • 1 e 2ª semanas – sopa+fruta ao almoço
  • 2 e 3ª semanas – sopa+fruta ao almoço + papa ao lanche ou jantar
  • 3 e 4ª semanas – sopa+fruta ao almoço e jantar + papa ao lanche se e quando necessário*
  • 4 e 5ª semanas – mantém o esquema anterior mas introduz a carne na sopa do almoço

Todas as restantes refeições não mencionadas mantêm-se o leite do bebé.

Em relação aos horários, são e devem ser flexíveis de acordo com as rotinas familiares, pelo que almoço e jantar podem ser divididos ou convertidos em lanches da manhã ou da tarde, se assim fizer mais sentido.

* No caso de bebés mais gordinhos, pode não ser indicado dar papa com esta frequência. Deve adequar o esquema de alimentação às preferências individuais e com o médico assistente.

Comentários ( 1 )

  • Cláudia Tavares

    Obrigada Dra Inês. Estas informações estão a ser muito úteis. Obrigada

Deixe um Comentário